Uma análise do YouGov mostra que 86% das pessoas no mundo se viram obrigadas a mudar suas atividades habituais por outras diferentes, como o teletrabalho e a educação online, evidenciando a importância das redes de telecomunicações, que facilitam a continuidade do trabalho cotidiano através da conexão e comunicação em qualquer lugar, com pessoas diferentes.  

A América Latina terá 81 milhões de assinaturas de vídeo sob demanda (SVOD) e OTT até 2025, quase o dobro dos 42 milhões registrados no final de 2019. Este crescimento acontece apesar da recessão que afeta a maioria dos países da região, segundo o boletim de prognósticos de TV e vídeo OTT da América Latina publicado pela Digital TV Research.

De fato, o relatório informa que havia 1.08 milhão de lares SVOD no final de 2017 e prevê um crescimento total para 2 milhões em 2023, o que faria com que a receita de TV OTT em 19 países da América Latina chegasse a cerca de US$ 6.43 bilhões em 2023.

Atualmente, a demanda de internet nos lares aumentou devido à mudança de rotinas no trabalho, educação, e ao consumo elevado de entretenimento, pois redes sociais e serviços de streaming de vídeo em plataformas são vistos como os mais utilizados durante a atual conjuntura.  A Netflix, por exemplo, atingiu um recorde histórico de 15.8 milhões de novas assinaturas entre janeiro e março deste ano, registrando atualmente um total de 183 milhões de usuários. 

Estas mudanças no consumo permitiram o fortalecimento de uma tendência mundial, a produção de séries. Atualmente, a Casa de Papel, Elite ou Stranger Things, conectaram milhões de pessoas, gerando altos picos de tráfego que poderiam ultrapassar a capacidade de qualquer servidor de internet e gerar uma queda de transmissão.

Neste sentido, Alejandro Girardotti, Diretor de Conectividade, Mídia e IP da CenturyLink para a América Latina, explica que as plataformas como Netflix, HBO e FoxPlay exigem uma rede de distribuição de conteúdo (CDN) que lhes permita suportar quantidades tão altas de consultas como a registrada no capítulo final de Game of Thrones, que chegou a 19.3 milhões de espectadores em nível global, ou como a mais recente estreia da terceira temporada da série espanhola Elite, onde a plataforma entrou em colapso a minutos de lançar a série, devido à crescente demanda de usuários.

CDN é uma solução especializada para canais Play que permite, através de uma rede de servidores distribuídos estrategicamente em distintos lugares, dispersar o tráfego de consulta ao conteúdo no servidor de origem, mantendo a qualidade e a velocidade da transmissão. 

“A CDN da CenturyLink é uma solução que opera na internet e otimiza seus recursos para alcançar uma massificação de dados ao redor do mundo de maneira confiável. Esta tecnologia facilita aos geradores de conteúdo manter a estabilidade de seu serviço com conexões internacionais, garantindo assim uma boa experiência a seus consumidores”, garantiu Girardotti.

As pessoas estão passando mais tempo conectadas à internet, não só na América Latina, mas também em nível mundial, aproveitando diferentes conteúdos como vídeo, reprodução de música, jogos, compras online, notícias, etc., tornando os serviços da CDN essenciais na hora de abordar a demanda cada vez maior e a globalização das plataformas online. 

Autor:
Alejandro Girardotti
Diretor Regional de Conectividade
CenturyLink Latam

Disponible en Español (Espanhol)